Coluna Vertebral

A raquialgia vulgarmente conhecida como dor nas costas é uma queixa bastante frequente e um dos principais motivos de absentismo laboral no nosso país. Mais de 80% da população sofre de raquialgia , pelo menos uma vez na vida, especialmente entre os 40 e 60 anos de idade, principalmente como resultado de um esforço excessivo, posturas forçadas, movimentos repetidos, etc. Felizmente, é possível tomar medidas para prevenir a maioria das raquialgias e submeter-se a tratamentos específicos para melhorar a qualidade de vida.

As causas são muito variadas  e, consequentemente, a respectiva abordagem médica. Entre as mais comuns são as dores de causa mecânica assim como as dores de causa inflamatória. Ambas apresentam as suas próprias especificidades  (afectam o sono, a capacidade de trabalhar, assim como interferem com a vida social).

Dor Cervical

A dor cervical é a dor que sentimos na região superior da coluna vertebral, por vezes localizada aos ombros/pescoço,  podendo irradiar para a cabeça (cefaleia). Trata-se de uma dor frequentemente associada a ma postura, e por essa razão, é muitas vezes observada em pessoas jovens em fase activa. A dor cervical pode ter como causas a patologia vertebral  e/ou dos discos intervertebrais, ou simplesmente ser um problema muscular.

Quando esta dor irradia para os membros superiores, denomina-se cervicobraquialgia, na maior parte das vezes associada a uma compressão do nervo espinhal. Nestes casos pode co-existir uma sensação de formigueiro ou perda de sensibilidade, assim como, nos casos mais graves , perda de força nos membros superiores.

Dor Torácica

A dor dorsal ou dorsalgia, localiza-se na região média das costas podendo irradiar à coluna lombar ou cervical. Pode ter também como causa, uma fractura ou colapso do corpo vertebral, surgindo após uma queda ou em pessoas com redução da densidade mineral óssea (osteoporose). 

Dor Lombar

É a patologia que mais frequentemente tratamos na nossa clínica, e é uma das causas mais frequentes de absentismo no trabalho. A dor lombar tem muitas causas, sendo que a mais frequente são as hérnias discais, o desgaste articular/facetário ou o estreitamento do canal vertebral lombar.  Quando esta dor se estende às extremidades inferiores, falamos de lombociatalgia, também conhecida vulgarmente por dor ciática.

Dor Sacro-Ilíaca

Falamos de dor sacroilíaca quando a mesma se localiza nas nádegas. Esta dor é geralmente causada pelo envolvimento das articulações sacroilíacas (união entre o sacro e ambos os ossos ilíacos). Os doentes que sofrem desta patologia geralmente também referem desconforto na região da virilha, ou nas extremidades inferiores. É uma dor que interfere em longas posições mantidas, como a posição de sentado.

Patologias

Hérnia discal


As hérnias discais resultam do facto dos discos intervertebrais, como todos os tecidos do corpo, estarem sujeitos a fenómenos de envelhecimento, perdendo a sua elasticidade e a capacidade de absorver as forças físicas que actuam sobre eles. Os primeiros sinais de degeneração consistem na perda de água e consequente da desidratação do núcleo do disco intervertebral. Mais tarde, podem aparecer saliências de disco no canal epidural, fissuras do anel fibroso com perda do conteúdo do disco, ou verdadeiras rupturas ou hérnias discais. A pressão mecânica do disco nos nervos espinhais adjacentes pode causar dor ao longo dos membros superiores ou inferiores, dependendo se a lesão é cervical ou lombar. Às vezes o conteúdo do disco pode desencadear um processo inflamatório dos nervos espinhais causando irritação e dor.

Dor ciática

A dor ciática corresponde à presença de dor, formigueiro, fraqueza ou  adormecimento que se originam na região lombar, descendente pela região glútea até à porção posterior da perda, acompanhando o trajecto do nervo ciático.
A dor ciática é mais comum na meia-idade, ocorrendo raramente antes dos 20 anos. De um modo geral, a evolução é favorável mas em cerca de 30% dos casos os  sintomas duram 1 ano ou mais.

A maioria dos casos resulta de uma hérnia de um disco intervertebral que comprime uma raiz nervosa. Outras causas possíveis são apertos do canal que envolve a medula espinal, tumores ou quistos que comprimem as raízes nervosas.

Cerca de 80 a 90% dos casos de dor ciática resolvem-se sem cirurgia e cerca de metade das crises dura menos de seis semanas.

Estenose do canal lombar


A dor por estenose do canal lombar surge frequentemente ao longo dos membros inferiores durante o caminhar. Resulta de alterações degenerativas dos discos intervertebrais, das facetas articulares, do ligamento amarelo, ou do estreitamento do cana vertebral. A dor ou desconforto desaparece em repouso, embora cause limitação significativa da autonomia do doente; em fases avançadas pode impedir por completo a marcha. 

bandscheibenvorfall-lumbale-diskushernie
2_edited.jpg
2_edited.jpg

Objectivos de um programa de reabilitação: 

  • Melhoria da mobilidade e movimento articular 

  • Alívio da dor e inflamação

  • Estabilização da estática e dinâmica da coluna vertebral 

  • Recondicionamento físico geral

  • Melhoria da marcha , equilíbrio e coordenação 

  • Ensino e aconselhamento de produtos de apoio (ortóteses, talas, etc)

  • Retorno às actividades laborais, vida quotidiana e actividades desportivas 

Peça na consulta médica os nossos Flyers para o seu Hometraining