Dor Neuropática

douleur-sciatique.jpg

A dor neuropática trata-se de uma dor causada por uma lesão do Sistema Nervoso Periférico ou do Sistema Nervoso Central.

A dor neuropática pode resultar de:

  • Compressão de um nervo- ex:, por um tumor ou por uma hérnia discal.

  • Lesão do próprio nervo - como ocorre em doenças sistémicas (ex.: Diabetes Mellitus) ou em doenças infecciosas (ex: Herpes Zoster)

  • Processamento anormal ou interrompido das vias de sinalização da dor entre a medula espinhal e o cérebro (dor do membro fantasma, Síndrome Doloroso Regional Complexo, etc)

Geralmente é uma dor mal localizada, difícil de descrever (dor ardente, lancinante, tipo choque eléctrico ou queimadura) acompanhada de sintomas de hipersensibilidade ao toque ou ao frio, dormência ou formigueiro).

Se o movimento é doloroso, as pessoas tornam-se relutantes em movimentar a parte dolorosa de seu corpo. Em tais casos, os músculos que controlam a parte dolorosa atrofiam e o movimento pode tornar-se limitado.

As pessoas podem continuar a sentir a dor mesmo depois de resolvida a causa, uma vez que as estruturas do sistema nervoso se encontram alteradas, e como tal hipersensíveis ao estimulo doloroso. Exemplo disso são as lesões de Herpes ou a dor de uma cicatriz. A dor neuropática pode contribuir/agravar, quando arrastada no tempo, para quadros de ansiedade e/ou depressão ou vice-versa. 

Neuropatia diabética

Em pessoas com diabetes, a persistência de níveis elevados de glicose (açúcar) na circulação sanguínea pode danificar os terminais nervosos. Como resultado disto, podem surgir queixas de perda/alteração da sensibilidade, sobretudo nas mãos e pés, podendo, em casos mais graves, originar queixas de dor e fraqueza muscular.

Síndrome Doloroso Regional Complexo (SDRC)

Trata-se de uma patologia que surge normalmente após um trauma, geralmente uma fractura, que conduz à lesão do próprio nervo.

A dor é desproporcional à gravidade da lesão inicial, e geralmente sentida como uma queimadura ou uma dor lancinante e, acompanha-se de alteracões da sensibilidade, inchaço e rigidez das articulacões afectadas, alteração da cor, da sudorese e/ou da pilosidade da pele. Pode conduzir a fraqueza muscular e perda de massa óssea. O SDRC é uma patologia pouco frequente, de causas ainda pouco claras. O tratamento é mais eficaz quando iniciado precocemente. Nesses casos, pode haver uma melhoria significativa dos sintomas ou até mesmo a sua remissão.

Neuropatia Pós-Herpética

No caso da Nevralgia Pós-herpética, qualquer nervo pode ser afectado. A fase mais dolorosa e a que se segue após a fase das vesículas, típicas da infecção pelo vírus Herpes. Qualquer área corporal pode ser afectada, embora normalmente atinja apenas um dos lados do corpo.  Trata-se normalmente de uma dor intolerável, contínua, ardente ou tipo facada, que surge ao longo do trajecto do nervo e dos seus ramos. Este tipo de dor pode persistir por meses ou ate anos, afectando profundamente a qualidade de vida do doente.