Gota

dreamstime_m_47537311(1).jpg

A gota é uma doença reumática inflamatória resultante da deposição de cristais de monourato de sódio (forma de acumulação de ácido úrico). É mais prevalente em homens, sendo muito rara em mulheres antes da menopausa.

A gota resulta da deposição de cristais de monourato de sódio (forma de acumulação de ácido úrico) nas articulações, mas também em outras localizações. Este fenómeno ocorre quando os níveis de ácido úrico no sangue se encontram cronicamente elevados.

Outros factores de risco a considerar são: factores genéticos, dietéticos (ingestão de álcool ou alimentos ricos em purinas, como marisco, carnes e vísceras), co-morbilidades (incluindo síndrome metabólica, obesidade, hipertensão arterial, diabetes, psoríase…) e a utilização de alguns fármacos.

A gota evolui inicialmente com uma fase aguda e intermitente, ou seja, com crises de inflamação articular (artrite) intercaladas com períodos assintomáticos. Os períodos de crise podem ser despoletados por factores externos, como traumatismo local, fármacos e ingestão de alimentos ricos em purinas  e bebidas alcoólicas.

Habitualmente nas fases iniciais da doença apenas uma articulação é afetada, sendo a localização mais típica nos membros inferiores, particularmente no 1º dedo do pé (podagra), tornozelos e joelhos. As articulações dos membros superiores (mãos, punhos e cotovelos) podem ser atingidas mais rara e tardiamente. Durante a crise, os doentes podem igualmente referir sintomas inflamatórios gerais (sistémicos) como febre. As crises podem ser auto-limitadas (regressão em 1 a 2 semanas), mas o início de terapêutica adequada visa encurtar a sua duração.

Com a progressão para a cronicidade, as crises tendem a atingir mais articulações e a ser mais frequentes e prolongadas, com períodos assintomáticos mais curtos (até deixarem de existir períodos livres de sintomas). 

Para a prevenção de crises de gota e das suas potenciais consequências é fundamental a educação e sensibilização dos doentes para a mudança nos estilos de vida e adesão aos tratamentos hipouricemiantes. A prática de exercício físico regular, uma alimentação regrada e o cumprimento da toma de medicamentos crónicos são os meios de evitar as consequências da gota a longo prazo.

Objectivos de um programa de reabilitação: 

  • Melhoria da mobilidade e movimento articular 

  • Alívio da dor e inflamação

  • Recondicionamento físico geral

  • Ensino e aconselhamento de produtos de apoio (ortóteses, talas, etc)

  • Retorno às actividades laborais, vida quotidiana e actividades desportivas 

Peça na consulta médica os nossos Flyers para o seu Hometraining