Joelho

knie-schmerzen.jpg

A dor no joelho é das mais frequentes no organismo humano. Afecta, quer idosos, tendo geralmente nestes origem degenerativa, quer os indivíduos jovens por norma devido a lesões traumáticas ou problemas de alinhamento da rótula (os chamados síndromes rotulianos).

Geralmente, a dor no joelho (seja ela ligeira ou intensa) tem significado patológico, ou seja, existe uma patologia ou doença que está na origem da mesma.

Uma dor constante no joelho é uma indicação (ou sintoma) de que algo não está bem. Já noutras situações, a dor no joelho pode ser provocada apenas por uma situação pontual de sobrecarga de esforço, como o que ocorre numa caminhada mais longa, ou a subir planos inclinados, ou carregando pesos excessivos ou mesmo em treino desportivo mais intenso. Nestes casos um período de repouso ou pausa desportiva podem ser suficientes para resolver o quadro.

Gonartrose (Artrose do joelho)

O que é?

Doença crónica e degenerativa associada à dor e perda da função do joelho. Necessário maior vigilância quando associada a outros factores de risco como a Diabetes ou as doenças cardiovasculares.

Quais as causas?

Degradação gradual da cartilagem do joelho, redução da viscosidade e elasticidade do líquido sinovial. Esta degradação acaba por fragmentar a cartilagem e o espaço protector entre os ossos do joelho diminui, o que origina maior fricção e a formação de dolorosas formações ósseas conhecidas por bicos de papagaio.

Quais são os sintomas?

- Dor e inflamação do joelho

- Rigidez e inchaço da articulação

- Dor intensa e inchaço de manhã, ou em repouso, ou após actividade física intensa

- Sensação de bloqueio ou cedência durante os movimentos devido à interferência dos fragmentos da cartilagem nos movimentos da articulação

Lesão do ligamento cruzado anterior

O ligamento cruzado anterior (LCA) tem como função ser um dos principais estabilizadores da articulação do joelho. Forma com o ligamento cruzado posterior o pilar central de ligamentos do joelho. Ambos os ligamentos cruzados contribuem, não só para a estabilidade antero-posterior, como também rotacional desta articulação.

A rotura de ligamento cruzado anterior é uma lesão das mais frequentes no desportista. Esta lesão do ligamento cruzado anterior é muitas vezes apelidada de "rompimento do ligamento do joelho". Um individuo não atleta pode também “romper o ligamento” ao executar tarefas do quotidiano, como resultado de um mecanismo de torção e ligeira flexão do joelho. Atinge muito frequentemente as mulheres, devido a especificidades da sua anatomia do joelho, diferenças hormonais e de desenvolvimento muscular, nomeadamente dos isquiotibiais.

Na rotura do ligamento cruzado anterior, os sintomas são muito característicos. O atleta ao sofrer a rotura do ligamento cruzado anterior refere, geralmente, um estalido e dor aguda no joelho. Um derrame articular hemático instala-se, rapidamente, e o doente sente dificuldade em caminhar sem o apoio de canadianas, durante alguns dias. Passada a fase aguda, um dos sintomas principais da rotura do LCA é a instabilidade, com sensação de que o “joelho falha”. O doente sente insegurança ao subir e descer escadas ou planos inclinados, assim como em praticar desportos.

fisioterapia na rotura do LCA é essencial para uma recuperação completa. Alguns doentes ficam assintomáticos (sem sintomas) após efectuarem fisioterapia, dispensando assim uma eventual intervenção cirúrgica.

Lesão do menisco

O menisco é uma estrutura fibrocartilagínea, de formato triangular, que se localiza no interior da articulação do joelho cobrindo a periferia dos pratos tibiais. A sua anatomia é especialmente adaptada para a função que desempenha: amortecer choques e transmitir cargas.

A rotura do menisco ocorre muito frequentemente durante a prática desportiva, devido a entorses do joelho que originam movimentos de torção e consequente lesão meniscal. 

A lesão do menisco ou lesão meniscal no desportista origina redução da performance e, em determinados desportos como o futebol, a paragens mais ou menos prolongadas da sua prática. É de salientar, por isso, a importância do atempado diagnóstico e tratamento de todas as lesões meniscais.

Na rotura ou lesão do menisco, os sinais e sintomas principais são a presença de dor no joelho, geralmente localizada na interlinha articular, acompanhada de derrame de instalação progressiva por inflamação da sinovial adjacente ao menisco. Na lesão do menisco interno ou externo em asa de cesto, os sintomas são por vezes muito incapacitantes, originando défice de extensão passiva do joelho, o chamado bloqueio do joelho.

fisioterapia  permite uma recuperação mais rápida e retoma da actividade desportiva habitualmente sem grandes limitações. Baseia-se em terapêuticas anti-inflamatórias na fase inicial, seguidas de reforço muscular e treino proprioceptivo obrigatórios. 

Síndrome rotuliano

Os síndromes rotulianos (aquilo a que os doentes chamam de rótula mal alinhada ou rótula fora do sítio) são também causa de dor nos joelhos. Em situações extremas, a instabilidade rotuliana, pode resultar em luxação da rótula.

Os síndromes rotulianos afectam normalmente os adultos jovens, obrigando um estudo adequado das relações femuro-patelares. O reforço e reequilíbrio muscular do quadricípite, nomeadamente do vasto interno oblíquo, são determinantes na diminuição da hiperpressão externa da rótula, mas a cirurgia de realinhamento do aparelho extensor pode ser necessária para reduzir a dor anterior do joelho e evitar evolução para artrose da rótula.

Tendinites do joelho

As tendinites do joelho originam normalmente dor na zona de inserção do tendão inflamado. Localizam-se, mais frequentemente, no pólo inferior da rótula, inserção quadricipital e nos tendões da pata de ganso. Obrigam normalmente o doente a fazer gelo, anti-inflamatórios e repouso por períodos muito variáveis, mas tem geralmente bom prognóstico.

Bursites do joelho

As bursites do joelho ocorrem por inflamação das bursas ou bolsas sinoviais que existem à volta do joelho. Resultam, geralmente, de longos períodos de colocação dos joelhos no chão, como em determinadas profissões ou actividades (empregadas domésticas, religiosas, assentador de pisos, etc…) em especial na zona pré patelar ou pré tuberosidade tibial.

Condromalácia 

O que é?

Doença crónica e degenerativa que causa um amolecimento anormal e degradação da cartilagem, também conhecido por "joelho do corredor".

Quais as causas?

Muito associada à utilização excessiva do joelho (desportos de corrida ou salto), fraqueza muscular, lesões traumáticas ou cirurgias.

Quais são os sintomas?

- Dor excessiva do joelho (desportos de corrida ou salto), fraqueza muscular, lesões traumáticas ou cirurgias.

- Dor à volta da rótula com maior intensidade ao descer ou subir escadas - Dores quando se está ajoelhado, ou agachado, ou com o joelho dobrado durante um longo período de tempo

Artoplastia total do joelho (ATJ)

A Artroplastia de joelho (ATJ) é a cirurgia de joelho geralmente utilizada para o tratamento da artrose do joelho. A operação consiste na substituição da articulação afectada por um implante em metal e polietileno, a chamada prótese do joelho. Esta é fixa ao osso através de um cimento especial.

A artrose no joelho resulta de um processo degenerativo por desgaste na cartilagem do joelho que ocorre naturalmente com o evoluir da idade, ou secundariamente originado pelo excesso de peso, desvio no eixo do joelho ou traumatismo com fratura ou lesão de ligamentos cruzados.

A ATJ é no tratamento da gonartrose, uma alternativa à já ultrapassada, artrodese de joelho.

É das cirurgias do joelho que sofreu mais evolução nos últimos anos, mercê dos progressos nos implantes e do melhor conhecimento da biomecânica do joelho. Permite, na maior parte dos casos de artrose do joelho, uma franca redução da dor e uma melhoria assinalável da qualidade de vida para o doente.

A cirurgia para colocar prótese no joelho é indispensável para anular a dor no joelho em fases de artrose mais avançada. A taxa de sucesso desta intervenção é muito elevado (mais de 90% dos doentes preservam a sua prótese até 20 anos).

A ATJ obriga habitualmente a um internamento de apenas 3 ou 4 dias, durante o qual se inicia o processo de reabilitação. A recuperação do joelho operado começa no dia a seguir à cirurgia de prótese do joelho com mobilização ativa e levante apoiado por canadianas.

A ATJ apresenta reabilitação rápida permitindo ao doente sair do internamento com grande autonomia e segurança na deambulação.  

Quando tecnicamente as próteses do joelho são bem implantadas e se também bem reabilitadas, a probabilidade de obter uma articulação normal pós ATJ é elevada. Neste sentido, após a alta o doente deve iniciar imediatamente um adequado protocolo de reabilitação de modo a conseguir-se uma recuperação total.

Objectivos de um programa de reabilitação: 

  • Melhoria da mobilidade e movimento articular 

  • Alívio da dor e inflamação

  • Recondicionamento físico geral

  • Ensino e aconselhamento de produtos de apoio (ortóteses, talas, etc)

  • Retorno às actividades laborais, vida quotidiana e actividades desportivas 

Peça na consulta médica os nossos Flyers para o seu Hometraining