Lesão Medular

10370.jpeg

A lesão medular consiste, basicamente, num dano ao nível da espinal-medula, que consequentemente dará origem a uma paraplegia, ou a uma tetraplegia levando o sujeito a uma perda de controlo do corpo, bem como a uma perda da sensibilidade abaixo do nível onde ocorreu a lesão, onde a capacidade de voltar a andar se torna no maior objectivo do indivíduo em processo de reabilitação

Este dano pode ser devido a um trauma, doença ou defeito congénito, ocasionando paralisia temporária ou permanente dos músculos dos membros e do sistema nervoso autónomo, bem como alterações na sensibilidade dependendo da localização e extensão da lesão.

A lesão medular tem efeitos dramáticos nas vidas das pessoas afectadas e das suas famílias.   Condiciona mudanças importantes na forma de viver e de realizar as tarefas do dia-a-dia, com impacto não apenas no indivíduo mas também nas pessoas que lhe estão mais próximas, nomeadamente na família.
Assimilar esta nova situação não é fácil nem rápido.


Há alguns anos atrás, um indivíduo que sofria uma lesão medular tinha uma sobrevivência reduzida. Actualmente, pela evolução do conhecimento médico e do progresso tecnológico, cada vez mais as pessoas com lesão medular têm uma esperança de vida aproximada à da restante população.

Apesar de continuar a existir o risco de desenvolver complicações, é possível preveni-las ou tratá-las. 

Objectivos de um programa de reabilitação: 

  • Reeducação sensitivo-motora

  • Alívio da dor e da espasticidade

  • Recondicionamento físico geral

  • Treino funcional e das Actividades do Dia-a-Dia

  • Melhoria da marcha(quando possível), equilíbrio e coordenação 

  • Treino vesical e intestinal

  • Ensino e aconselhamento de produtos de apoio (ortóteses, talas, etc)

  • Retorno às actividades laborais, vida quotidiana e actividades desportivas 

Consulte aqui o manual :

Sem%20T%C3%ADtulo_edited.jpg