Ombro

Porque dói o ombro?

Se excluir-mos as causas traumáticas as principais causas de dor no ombro são as inflamações dos tendões do ombro ( tendinites). Causas menos frequentes são a capsulite adesiva e as artroses das articulações da região do ombro. Normalmente a dor que tem a sua origem no ombro é referida pelo doente à face externa do braço. Dor com origem noutros locais como por exemplo na coluna cervical pode ser confundida com a dor que tem origem no ombro. Para fazer o diagnóstico diferencial dispomos de vários testes clínicos que lhe permitem durante a observação estabelecer qual a origem mais provável da dor.

Patologia da coifa dos rotadores

A coifa dos rotadores é um conjunto de músculos e tendões que envolvem a articulação do ombro, de extrema importância para o seu movimento. Se o seu ombro dói, é possível que se trate de lesão ao nível destas estruturas, que pode ter origem num traumatismo ou no envelhecimento da articulação. Seja qual for a causa, existem soluções para si.

Bursite do ombro

A bursite no ombro resulta de uma inflamação das bolsas sinoviais (ou bursas) que existem à volta desta articulação e dos tendões da coifa dos rotadores. 

É uma das causas mais frequentes de dor nesta articulação. Pode ser bilateral, atingindo quer o ombro esquerdo quer o ombro direito. Pode cursar de uma forma aguda ou evoluir para uma bursite crónica no ombro. 

São várias as bursites que podem ocorrer no ombro consoante é afectada uma ou outra bolsa sinovial.

As mais frequentes são aquelas que atingem a bursa subacromial subdeltóideia formando o que vulgarmente se denomina como bursite subacromial. A bursite do ombro apresenta um quadro clínico semelhante ao da tendinite no ombro. Os sintomas mais característicos são a presença de dor de tipo inflamatório, localizada na face antero-lateral do ombro, eventualmente irradiando para o braço e cotovelo. O seu agravamento é especialmente sentido com a realização de esforços ou durante a noite, impossibilitando o doente de dormir sobre o ombro afectado

As causas mais frequentes de bursites no ombro são os traumatismos e esforços repetidos, como os que ocorrem com determinadas actividades laborais (pintores ou estucadores, repositores de armazéns, etc) ou com a prática de certos desportos, como musculação, natação ou outros praticados com o braço acima da cabeça (“overhead sports”).

Também certas doenças reumatismais (como, por exemplo, artrite reumatóide, gota, lúpus, artrite psoriática) cursam frequentemente com bursites (nomeadamente subacromiais).

Osteoartrose do ombro

A osteoartrose muitas vezes referida como artrose, corresponde ao desgaste e destruição da cartilagem articular que reveste a superfície de contacto entre os ossos.

A cartilagem articular diminui a fricção dentro da articulação, permitindo movimentos amplos, contínuos e sem dor. Quando danificada, a superfície articular torna-se irregular e desgastada, levando progressivamente à deformação, dor e incapacidade para o movimento.

Capsulite adesiva ou Ombro congelado

A capsulite adesiva ou "ombro congelado" é uma doença de causa desconhecida que se caracteriza por dores no movimento e em repouso, sobretudo nocturnas. Por vezes os doentes associam o seu início aquando de um episódio traumático. A característica principal desta entidade é, no entanto, a diminuição progressiva da mobilidade do ombro com aumento da dificuldade em efectuar tarefas simples como vestir-se e fazer a higiene pessoal. A capsulite adesiva é mais frequente em doentes do sexo feminino entre os 45 e os 55 anos de idade. Os doentes diabéticos ou com antecedentes de diabetes na família e os doentes com problemas da tiróide têm uma maior probabilidade de desenvolver uma capsulite adesiva.

Luxação do ombro

A luxação do ombro ou “ombro deslocado” é uma lesão na qual ocorre perda do contato e congruência entre as duas superfícies da articulação do ombro ou articulação glenoumeral  (cabeça do úmero e cavidade glenóidea). Veja imagens superiores.

A luxação do ombro pode ocorrer quer no ombro esquerdo quer no ombro direito e classifica-se em luxação anterior (para a frente), posterior (para trás), superior (para cima) ou inferior (para baixo), consoante a direção de deslocação da cabeça do úmero. Designamos por subluxação do ombro quando esta perda de contato não é total.

As causas mais frequentes de luxações nos adultos, são as traumáticas e ocorrem especialmente no desportista, quer por traumatismo direto do ombro quer por mecanismo de tração e torção da mesma.

Os desportos de contacto, como por exemplo o andebol, são os que mais episódios de luxação provocam, embora outros, como por exemplo a prática de musculação ou levantamento de pesos, também possam contribuir para a sua ocorrência.

Os sinais e sintomas que habitualmente ocorrem com a luxação do ombro são a dor, habitualmente muito intensa e o aparecimento de deformidade com o desaparecimento do contorno deltóideo arredondado.

A luxação do ombro pode evoluir para a cura definitiva depois de reduzida, imobilizada e reabilitada adequadamente.

Objectivos de um programa de reabilitação: 

  • Melhoria da mobilidade e movimento articular 

  • Alívio da dor e inflamação

  • Recondicionamento físico geral

  • Ensino e aconselhamento de produtos de apoio (ortóteses, talas, etc)

  • Retorno às actividades laborais, vida quotidiana e actividades desportivas 

Peça na consulta médica os nossos Flyers para o seu Hometraining 

Slide1.JPG