Tornozelo

0e8b6b85a53dfcf1bd18a5c38fe3f4b4.jpg

Objectivos de um programa de reabilitação: 

  • Melhoria da mobilidade e movimento articular 

  • Alívio da dor e inflamação

  • Recondicionamento físico geral

  • Ensino e aconselhamento de produtos de apoio (ortóteses, talas, etc)

  • Retorno às actividades laborais, vida quotidiana e actividades desportivas 

Peça na consulta médica os nossos Flyers para o seu Hometraining 

Entorse do Tornozelo

Uma entorse de tornozelo é uma lesão ligamentar (dos ligamentos) que ocorre, habitualmente, após uma torção no tornozelo. Os ligamentos do tornozelo são estruturas elásticas que permitem manter a articulação na sua posição correta. Os ligamentos, que constituem os estabilizadores laterais do tornozelo, são os principais responsáveis pela estabilidade da articulação, nomeadamente, em movimentos nos extremos das amplitudes articulares. Em condições normais, os ligamentos, como estruturas elásticas que são, distendem (esticam) até ao seu limite, regressando, de seguida, à sua posição inicial. 

 

O entorse ocorre quando o ligamento é forçado para lá da sua normal capacidade. 

São exemplo de movimentos anormais a torção do pé (torcer o pé), rotações e rolamentos do pé. Este movimento pode levar os ligamentos a estirarem (fazer uma distensão ou esticar para além do normal, criando problemas na sua função) ou mesmo, nos casos mais graves, a romper (rasgar). 

Na maioria das entorses, sente-se imediatamente dor no pé, que pode ser de leve a muito intensa, no local do entorse. Frequentemente, o tornozelo começa a “inchar” (edema) imediatamente e pode surgir equimose local (tornozelo negro) e algum derrame articular (liquido no tornozelo). A área do tornozelo, geralmente, é sensível ao toque e a dor aumenta com os movimentos.

Em entorses mais severas, pode ouvir e/ou sentir algo “a rasgar” junto com um estalido. A dor é imediata e forte após o entorse, não conseguirá caminhar ou até exercer força no pé (pôr o pé no chão ou “pisar”). Assim, quanto maior a dor e o edema (inchaço), mais grave será a lesão e consequentemente mais demorada será a fase de reabilitação.

A extensão do edema (inchaço) e a intensidade da dor no pé variam proporcionalmente à gravidade da entorse.

O tempo de recuperação para curar um entorse pode ir de semanas a meses e depende da gravidade da lesão e do tratamento instituído. Veja mais informação em tratamento.

Nos desportos que exigem movimentos repentinos e nos extremos de amplitude (futebol, futsal, basquetebol, andebol, atletismo, etc.) podem ocorrer entorses mais facilmente. Contudo, os entorses também podem ocorrer acidentalmente no dia-a-dia, quando a pessoa coloca “mal o pé no chão”, etc. O uso de calçado inadequado como, saltos altos, sapatos muito largos, entre outros, podem ser um fator de risco para a ocorrência de entorses.

Os desequilíbrios constituem um dos fatores de risco para a entorse do tornozelo. Aqueles que possuem “músculos fracos” e fazem esforços ou atividade física sem treino de adaptação prévio estão mais sujeitos a desenvolver entorses.